joaogalhofopequenaRealizam-se na quinta-feira, 26 de novembro, as eleições. O ON Digital conversou com João Galhofo que encabeça a única lista concorrente a estas eleições.

Quisemos, em primeiro lugar saber o que levou João Galhofo a apresentar esta lista candidatando-se a presidente da Comissão Política Concelhia de Odivelas do Juventude Popular.

«A Juventude Popular de Odivelas encontrava-se numa fase de estagnação, sem participação na vida política da Cidade e não conseguindo trazer para a estrutura jovens com vontade de participar numa juventude partidária que respeitasse a história da sua Cidade, se preocupasse com o comércio local e com o empreendedorismo jovem em simultâneo, se batesse por infra-estruturas locais de apoio ao desporto e às associações jovens, se fizesse ouvir em Odivelas».

Face a este cenário que considerava nocivo para a implementação da Juventude Popular no nosso Concelho ««E por um consenso alargado daqueles que são os novos militantes que foram trazidos até à estrutura, considerei que este era o momento de lutar pelos interesses da terra onde iniciei os meus estudos, na freguesia da Ramada, e de onde só sai para estudar quando ingressei na Faculdade de Direito de Lisboa, aquela que ainda hoje considero a minha 2ª Casa».

Segundo João Galhofo «A Juventude Popular de Odivelas conta neste momento com um número considerável de militantes mas a sua participação política em sido inexistente, esta situação tem que ser rapidamente revertida. Estou certo que a equipa que vou liderar no próximo mandato da JP Odivelas dará um contributo muito considerável nesse sentido, seja pela sua vivacidade e desejo de participar seja pela capacidade de trazer à estrutura militantes novos carecidos de formação política, que será uma das bandeiras do projecto político que idealizei para Odivelas- “Juntos Por Odivelas”.

Foi com especial agrado que a minha equipa, consciente do quão imprescindível é, restabelecer a sua afirmação política no nosso Concelho aceitou a minha sugestão de nome para a nossa candidatura. O projecto político que lidero chama-se “Juntos por Odivelas” porque a nossa Cidade precisa de uma juventude de centro Direita forte que saiba representar os ideais do centro direita e defenda os nossos pilares ideológicos: a democracia cristã, o conservadorismo e o liberalismo, e que ao mesmo tempo tenha voz activa no nosso jovem Município, que à data da publicação desta entrevista comemora o seu 17º Aniversário».

O projecto “Juntos Por Odivelas” «Nasce de uma reunião de vontades com base no trabalho levado a cabo por todos, contando com a opinião de todos aqueles que pretendem mudar aquilo que consideram ser a maior ataraxia de uma juventude partidária em Odivelas. Por isso mesmo, o projecto “Juntos Por Odivelas” conta com um conjunto de personalidades residentes em Odivelas que iniciaram ou que já concluíram os seus estudos académicos em renomadas Faculdades de Lisboa, sobretudo da área do Direito, da Gestão e da Economia. Tratam-se de novos militantes que foram trazidos à Política para dar o seu valioso contributo na melhoria das condições de vida dos jovens na terra que os viu crescer, porque sabem que têm esse dever moral perante as novas gerações, porque teriam apreciado que o mesmo tivesse sido feito por eles. Por isso mesmo, estamos todos unidos em torno desta candidatura».

O candidato a presidente da JP Odivelas que o nome foi escolhido por «Esta candidatura se alicerçar nesse encontro de vontades, de visões e de gerações, com inteira democraticidade e respeito pelas opiniões de todos os militantes. Esta foi e será sempre a minha principal promessa eleitoral perante todos os militantes da JP Odivelas. Por isso, comprometo-me a lutar pela vitória nestas eleições, vencendo por todos e cada um de nós. Conto com todos os jovens centristas de Odivelas na defesa da nossa história, das nossas tradições, e na melhoria da qualidade de vida de todos os odivelenses, porque Odivelas merece um futuro melhor e para isso é indispensável uma juventude mais activa e participativa, mais sensível os problemas sociais da Cidade e ao mesmo tempo com um posicionamento político mais forte para o atingir. Estou certo que com a equipa que lidero, faremos acontecer, juntos por Odivelas!».

JPO_JPOdivelas_2

Perguntámos ainda:Quais as linhas do seu programa para a CPCO da JP?

«A Juventude Popular, assim chamada após a liderança de Manuel Monteiro à frente do CDS, que fez acrescentar ao à sigla CDS a designação “Partido Popular”, nome com o qual aliás estou mais de acordo, apresenta periodicamente no seu Conselho Nacional moções temáticas próprias sobre os mais diversos temas políticos nacionais.

Ao nível Concelhio, enquanto candidato a presidente da Comissão Política Concelhia de Odivelas comprometo-me sobretudo a investir na formação contínua dos militantes, numa actualização séria dos cadernos de militantes, em fazer um apelo às novas gerações de jovens sensibilizando-os para a necessidade da sua participação, reunir periodicamente a CPC para apresentar propostas ao Conselho Municipal da Juventude e ao próprio CDS/PP, no qual temos uma dúzia de delegados ao plenário Concelhio do Partido.

O que pretendo agora apresentar à juventude de Odivelas é uma Jota ousada, descomplexada, pró-activa e não reactiva, sensível aos problemas sociais e ao mesmo tempo preocupada com a economia local, que se regula pelos princípios essenciais da democracia- cristã mas que respeita integralmente a liberdade de culto dos seus militantes e que por isso aceita militantes de outras crenças religiosas, como sei que existirem na nossa Concelhia. Pugnarei pela JP em que acredito, livre de preconceitos, respeitadora da história local, consciente das dificuldades numa terra que virou à Esquerda, mas sempre na convicção que com a criação de pontes no sentido certo o centro Direita de Odivelas sairá reforçado no nosso Concelho, abrindo assim lugar a uma viragem histórica no nosso Município.

Gostava ainda de relembrar um facto histórico, foi em Odivelas no Regimento de Engenharia Nº1 da Pontinha que se instalou o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas que deu a ordem de condução das operações militares contra o regime ditatorial em vigor até 25 de Abril 1974. Apesar de aí se encontrar instalado actualmente um núcleo museológico, o Município enquanto tal devia primar pela promoção desse local enquanto marca identitária do sucesso da revolução levada a cabo a 25 Abril de 1974. Seria importante que os Agrupamentos de Escolas do Concelho fizessem uma visita a estas instalações, como forma de recordar a importância histórica da nossa terra nesta revolução. Aproveito para recordar que este ano se celebra o 40º Aniversário do 25 Novembro 1975, a data da estabilização democrática do regime vigente, a data que a JP Odivelas infelizmente não poderá celebrar porque se encontra em período eleitoral, uma vez que as eleições serão no dia seguinte, 26 de Novembro. Ainda assim e porque ocupo funções de Conselheiro Nacional da JP, apresentei no último Conselho Nacional da JP que se realizou no passado dia 14 Novembro em Alvaiázere (Leiria) uma moção que foi acolhida pelo actual Presidente da CPN da Juventude Popular cujo conteúdo será a comemoração solene da data histórica do 25 Novembro de 1975, o mesmo farei no Conselho Distrital de Lisboa da JP que terá lugar amanhã (ontem à data desta entrevista).

Assumirei uma liderança com espírito democrático, com a independência que julgo ser necessária, com a capacidade analítica que me reconhecem, sem hostilizar e agregando o mais possível. De entre os convites que enderecei, consta inclusive o actual presidente do CDS/PP Odivelas para moderar os trabalhos do Plenário Concelhio da JP Odivelas, como reconhecimento da necessidade de aproximação das políticas jovens a defender pela Jota e pelo Partido em simultâneo. No meu entender, enquanto forças políticas autónomas devem convergir na defesa dos interesses dos jovens no Concelho de Odivelas, talvez uma das gerações jovens mais desligadas e despreocupadas com o futuro político da sua terra e até mesmo do seu País. Este é o tempo de trazermos os jovens a participar, de fazê-los interessar por aquilo que julgam erradamente ser a Política, mas que com a colaboração deles se pode tornar naquilo que sempre devia ter sido: a defesa (unida) da Cidade, da nossa jovem Cidade, da Cidade de Odivelas que deve fazer por trazer os jovens e as novas gerações à Política para decidir o seu Futuro. O meu discurso é de esperança, de quem vê grandes capacidades desaproveitadas nestas novas gerações. Caberá daqui em diante à JP Odivelas fazer crescer nos jovens odivelenses o gosto pela Política, e faremos para que assim suceda com uma única premissa essencial: a de estarmos “Juntos por Odivelas”!

Currículo Político de João Galhofo

– Antigo Presidente da Associação Antigos Alunos do Instituto de Ciências Educativas

– Antigo Presidente do Conselho Fiscal da Associação Académica da Faculdade de Direito

– Antigo Membro da Assembleia de Faculdade de Direito de Lisboa

– Antigo Secretário da Comissão de Avaliação da Agência de Acreditação do Ensino Superior

– Actual Conselheiro Nacional do CDS/PP pela quota nacional da Juventude Popular

– Actual Conselheiro Distrital da Juventude Popular por Odivelas

– Actual Conselheiro Nacional da Juventude Popular por Odivelas

– Voluntário da Refood Odivelas e Movimento Odivelas no Coração