O Movimento + Saúde e a Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Odivelas reuniram, dia 16 de março, para apreciar a situação em que se encontra o cumprimento do protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal de Odivelas e a ARSLVT para a construção do Centro de Saúde de Odivelas e os acessos ao Hospital Beatriz Ângelo, em transporte público, informam estas estruturas em nota de imprensa enviada ao Odivelas Notícias.

A nota diz que em setembro de 2015 uma delegação de utentes reuniu com o presidente da Câmara de Odivelas, Hugo Martins. «Nesta reunião foi afirmado pelo presidente da câmara que a construção do Centro de Saúde de Odivelas ia avançar e que as verbas iriam ser inscritas nos orçamentos do município e do Ministério da Saúde para 2016. Também foi afirmado que os acessos ao Hospital Beatriz Ângelo em transporte público iriam melhorar, nomeadamente com a entrada dos autocarros no espaço interior para deixar os utentes próximo das entradas».

Como depois disso não receberam nenhuma outra informação sobre a concretização desse protocolo estas organizações de utentes decidiram solicitar reuniões aos presidentes da Câmara de Odivelas, da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e da da Área Metropolitana de Lisboa «Para esclarecer a situação e exigir a concretização das promessas feitas antes da realização das eleições».